christian dior & moi

— Autor Christian Dior — Editora Vuibert — Apresentação De um homem que escreve suas lembranças, costumamos dizer que ele “se debruça sobre seu passado”. Essa expressão não me agrada: primeiramente pelo ar nostálgico que ela dá ao memorialista, em seguida pelo aspecto prolixo que adquire o passado daquele que conta sua própria vida.
No que me diz respeito, nada de nostalgia, nada de compaixão, nem de arrependimentos. Minhas melhores lembranças, eu ainda não as vivi, e meu passado é jovem, vivo. O que mais me interessa nele é justamente o que ele será amanhã.

Alguns meses depois de ter escrito essas linhas, Christian Dior morreu prematuramente de uma crise cardíaca. Pela primeira vez depois de sua publicação em 1956, esta elegante e sensível autobiografia é relançada em 2011 em uma edição de luxo (inspirada na edição original).
No estilo dos melhores memorialistas – “é imperdoável fazer o que não se gosta, principalmente se obtemos êxito” –, ela traça, com uma inegável qualidade escrita, sua infância e em seguida seu percurso no mundo da moda e no mundo em geral. Uma seleção de fotos escolhidas pelo próprio Christian Dior, completadas por citações tiradas dos arquivos da Maison Dior, enriquecem este testemunho excepcional.

Conheça as primeiras páginas