Descobrir Jardim de Milly-la-Forêt


Descobrir Jardim de Milly-la-Forêt

"O preto e o branco bastariam.
Mas porque privar-se das cores?"
Christian Dior

Milly Carnivora

Ver o vídeo

A INSPIRAÇÃO DO JARDIM DE MONSIEUR DIOR

As coleções do Jardim de Milly-la-Forêt são uma homenagem à paixão de Christian Dior pelas flores.
Durante toda a sua vida, o costureiro acalentou a lembrança da casa familiar onde passou sua infância, em Granville.
É lá, no parque de 1 hectare onde sua mãe cuida de um magnífico roseiral, que o jovem Christian Dior se apaixona pelas flores que vão inspirar tantas criações.
Após seu primeiro desfile, Dior compra o moinho do Coudret em Milly-la-Forêt.
Seu jardim torna-se um verdadeiro oásis de paz onde o costureiro passa longas horas imaginando novos arranjos florais com seu jardineiro.
Esse jardim único inspira Victoire de Castellane para as criações com tons luminosos.


DIOR JOALHERIA, O AMOR DAS CORES

A natureza e a infinidade de cores que a compõem influenciaram profundamente as criações de Christian Dior.
Victoire de Castellane perpetua hoje essa herança, imaginando coleções excepcionais, com tons resplandescentes.
Enaltecido pela laca, o ouro reveste uma multitude de cores e desenha inúmeros elementos preciosos, inspirados pela fauna e a flora do jardim de Milly-la-Forêt.
A Dior Joalheria provoca assim o desabrochar de coleções multicoloridas, surpreendentes de audácia e criatividade.


A ARTE DA LACA

Inteiramente realizadas à mão, as coleções do Jardim de Milly-la-Forêt requerem todo o savoir-faire e a sensibilidade dos melhores artesões joalheiros e laqueadores.
Ademais do ouro e das pedras preciosas utilizadas, essas joias extraem seu valor da dimensão artesanal e artística do trabalho da laca, matéria ancestral colocada com o uso de um pincel.
Esta permite o uso de uma centena de cores (89 somente para a coleção Diorette), e dão origem à criações lúdicas e também poéticas.