12.02 ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FELIZ ANIVERSÁRIO!

IMAGEM

Faz exatamente sessenta e oito anos: em 12 de fevereiro de 1947, Christian Dior, então estilista-perfumista, apresentava seu primeiro desfile e sua primeira fragrância. De volta à história de uma dupla revolução.

Poderia ter sido simplesmente um dia de inverno como todos os outros, mas foi uma revolução. Em 12 de fevereiro de 1947, Paris estava gelada, coberta por uma densa camada de neve. As mulheres elegantes e as redatoras que vinham todos os anos do mundo inteiro para admirar as últimas criações da alta costura francesa já tinham deixado a cidade. E foi este dia exato que Christian Dior escolheu para apresentar seu primeiro desfile. Christian Dior? Um desconhecido, na época. Ou quase: alguns se lembravam da publicação de suas ilustrações elegantes ou dos vestidos que ele havia desenhado para o estilista Lucien Lelong. O público, curioso, intrigado com este recém-chegado ao mundo da Alta Costura, penetrou nos salões da pequena mansão na Avenue Montaigne, n0 30. E antes mesmo do desfile começar, uma surpresa esperava pelos convidados: que perfume é este que pairava no ar? Com suas notas de rosa e musgo de carvalho, este chipre verde tão singular não tinha nada a ver com as essências pesadas usadas na época. Este perfume que exalava a juventude, o amor, a alegria de viver, era o Miss Dior,  uma fragrância que revolucionaria o mundo da perfumaria.

Após se instalarem nessa atmosfera perfumada pelas notas complexas e pelo chipre do Miss Dior,  e após a entrada das manequins no salão para apresentar os primeiros modelos, os convidados levaram mais um choque. Nada de casacos quadrados, saias curtas e retas; nenhum traço do rigor e da austeridade que ainda reinavam logo após a Segunda Guerra Mundial. As silhuetas do desfile apresentavam, ao contrário, proporções estupendas, exacerbando as curvas do corpo feminino com uma extrema sensualidade. “Eu desenhava mulheres-flores, ombros suaves, bustos desabrochados, cinturas finas como lianas e saias largas como corolas”,  lembra-se o estilista em sua autobiografia. Naquele dia, com este primeiro gesto ligando-o definitivamente à alta costura e à alta perfumaria, Christian Dior revolucionou o mundo do luxo e redefiniu a essência da feminilidade, num espírito audacioso presente ainda hoje na Maison, sessenta e oito anos depois.

MAIS MÍDIAS

ADICIONAR TAG : ÚLTIMAS NOTÍCIAS