15.08 ÚLTIMAS NOTÍCIAS

LAUREN BACALL, ETERNAMENTE

GALERIA

A atriz norte-americana nos deixou na última terça-feira. Há alguns meses, ela deu uma de suas últimas entrevistas à Natasha Fraser-Cavassoni para o livro Monsieur Dior, il était une fois,  com lançamento previsto para o 1° de outubro. Uma homenagem a esta grande amiga da França e da Maison Dior.

Com ela, uma das últimas grandes estrelas da era de ouro de Hollywood se apaga. Sua silhueta longilínea e seu olhar intenso (que lhe rendeu o apelido de The Look) marcaram a história do cinema, de À Beira do Abismo à Key Largo,  passando por Como Agarrar um Milionário.  Crescida no Bronx, foi também um ícone da moda, tendo começado sua carreira como manequim. Extremamente fotogênica, apareceu na capa da Harpers Bazaar  alguns anos antes da prestigiosa revista de moda norte-americana rebatizar o primeiro desfile de alta costura de Christian Dior de New Look. Primeiro encontro. Tanto na cidade quanto nas telas, a estrela demonstrava uma admiração incisiva pela Maison, sendo uma cliente admiradora e fiel desde o início da carreira do estilista favorito das mais belas atrizes do mundo. A jovem esposa de Humphrey Bogart (eles se casaram no dia 21 de maio de 1945) o levava de transatlântico até Paris para assistir aos desfiles de alta costura de Monsieur Dior. Para as estrelas hollywoodianas declaradamente democratas, a capital francesa era um eldorado, um refúgio de intelectuais e músicos negros americanos caçados pelo impulsivo Macartismo e pela segregação racial, tornando a cidade luz um ponto de atração de toda a inteligência progressista da qual o ilustre casal fazia parte. Nos salões da Avenue Montaigne, Miss Bacall conduzia Boggie em suas animadas sessões de provas de roupa. Vale ressaltar que o new look, lançado em fevereiro de 1947 por Christian Dior, vestia de forma ideal a silhueta longa e graciosa da atriz, dona de uma elegância feminina. 

“As roupas de Dior eram espetaculares e impressionavam”,  confessou à Natasha Fraser-Cavassoni para o livro Monsieur Dior, il était une fois.  E foi mais longe ao concluir: “Era impossível ignorar as novas regras de elegância definidas por Dior, pois o New Look deixava todo o resto antiquado”.  As criações da Maison a acompanharam ao longo de toda a sua carreira, começando por seu retorno em transatlântico após a primeira coleção, ou durante a cerimônia na qual seu marido recebeu o Oscar em 1952, ocasião em que usou seu vestido Pantomime  da coleção primavera-verão 1951. Em Como Agarrar um Milionário  (1953), apareceu nas telas com outro modelo da Maison, antes de posar para a revista Vogue  com um vestido de verão assinado Dior. Em 1993, mais um reencontro entre a atriz e os desfiles de alta costura da Avenue Montaigne, dessa vez projetado nas grandes telas através das lentes de Robert Altman para o filme Prêt-à-porter.  Ícone da moda para o cinema e ícone hollywoodiano para as passarelas, Lauren Baccal fazia uma ponte entre a alta costura e a sétima arte. Uma personalidade que fará falta aos amantes destes dois mundos.

MAIS MÍDIAS

ADICIONAR TAG : ÚLTIMAS NOTÍCIAS