A pop-up store Dior Denim | DIORMAG

01 Fevereiro
novidades

Correção extrema

Inspirado pela nova geração de mulheres jovens em busca de uma pele sempre perfeita, Peter Philips elaborou o Diorskin Forever Undercover: uma base fluida capaz de, sozinha, camuflar e uniformizar totalmente a pele, de forma suave e natural.

O novo Diorskin Forever Undercover é uma verdadeira proeza, como explica o Diretor de Criação e Imagem da linha de maquiagem Dior: "Integrada a uma textura muito fluida, a alta concentração de pigmentos garante uma correção máxima das imperfeições. Algo inédito para esse tipo de cobertura: o produto não é sentido nem notado. O acabamento é suave e suficientemente fosco para dispensar o pó." Sem efeito de máscara, os vinte e seis tons do Diorskin Forever Undercover são formulados à base de água, para uma fusão impecável com a pele. Assim, um ritual longo ou diversas camadas de produto são dispensáveis: alguns segundos de aplicação são suficientes para um resultado de vinte e quatro horas de duração, graças a uma fórmula enriquecida com dois polímeros que auxiliam na resistência da base ao calor e à umidade. Para refrescar ainda mais o look, podemos acrescentar um toque do Diorskin Forever Perfect Cushion, reinventado este ano em uma edição limitada com um espírito Alta Costura, em uma embalagem revestida em couro com motivo cannage, disponível exclusivamente na Ásia.

01 Fevereiro
novidades

Diorskin Forever Undercover

Nesta época de selfies onde a pele aparece ultracorrigida, a Maison reinventa essa tendência de busca pela perfeição extrema com o novo Diorskin Forever Undercover. Uma base fluida que oferece ao mesmo tempo uma alta cobertura com duração de vinte e quatro horas* e um acabamento de segunda pele, criada por Peter Philips e incorporada pela atriz e musa Natalie Portman.

Olhar voltado para a câmera, atitude descontraída, pele sob controle: vestida com as criações de Maria Grazia Chiuri para a Maison, confiante no seu poder de sedução até o anoitecer, Natalie Portman incorpora nesta campanha a nova busca pela perfeição com Diorskin Forever Undercover.

 

*Avaliação instrumental em 20 mulheres

31 Janeiro
eventos

A pop-up store Dior Denim

Maison abriu uma pop-up store na Printemps Haussmann, dedicada à coleção Dior Denim criada por Kris Van Assche, Diretor Artístico da Dior Homme.

  • ©

    Alessio Bolzoni

  • ©

    Alessio Bolzoni

  • ©

    Alessio Bolzoni

  • ©

    Alessio Bolzoni

  • ©

    Alessio Bolzoni

  • ©

    Alessio Bolzoni

  • ©

    Alessio Bolzoni

  • ©

    Alessio Bolzoni

Encontro até o dia 15 de março, na Printemps Haussmann, em Paris, para descobrir as criações denim da temporada Primavera 2018. Para esta coleção, Kris Van Assche revisitou, do índigo bruto ao preto, as roupas de trabalho com os códigos do terno Dior: uma camisa branca e um paletó sem manga são sobrepostos, uma gravata de seda realça um traje em jeans... Encontramos a assinatura “Dior” em couro preto revestido em prata e rosas bordadas em versão patch sobre os ombros dos casacos. Onipresente, a cor azul caracteriza também este espaço com decoração despojada.

Para esta ocasião, Kris Van Assche também desenhou peças exclusivas, que retomam as iniciais das cidades onde estão as sete pop-up stores Dior Denim: Londres, Nova York, Los Angeles, Hong Kong, Xangai, Tóquio e, claro, Paris.

30 Janeiro
Desfiles

Savoir-faire: vestidos L’Impératrice e Chant à la Lune

Para as criações em organza tripla, L’impératrice e Chant à la Lune, os motivos inspirados no tarô, apreciados por Christian Dior e Maria Grazia Chiuri, foram pintados à mão em diferentes nuances de branco e preto, antes de serem bordados com paetês.

30 Janeiro
Desfiles

Savoir-faire: o vestido Nude

"O bordado ainda é feito à mão, como no século XVIII, às vezes até mesmo com as técnicas da época", afirmou Christian Dior em 1956 em suas memórias. Cúmplice indispensável da Alta Costura, o bordado permitiu realizar este vestido Nude em paetês com um busto de mulher nua em trompe-l’œil. Ele foi inteiramente confeccionado nos ateliês Vermont adquiridos pela Maison em 2013.

29 Janeiro
Desfiles

Savoir-faire: vestido Songe

Integralmente pintado à mão em organza nas cores bege, verde, rosa e azul e, em seguida, bordado e plissado, o vestido Songe faz referência a um sonho, tema central do movimento surrealista.

29 Janeiro
Desfiles

Savoir-faire: vestido Panier Percé

Inspirado no modelo Panier Percé criado por Christian Dior para a coleção de Alta Costura Primavera-Verão 1950, esse vestido tem a forma de uma gaiola, motivo recorrente nas obras surrealistas. Ele foi confeccionado nos ateliês Jean-Pierre Ollier.

Mais artigos