Rave em Dior | DIORMAG

22 Janeiro
Desfiles

Cenografia

Misturando as referências a Monsieur Dior e a cultura hardcore, o cenário do desfile Inverno 2017 da Dior Homme condiz com essa coleção cheia de paradoxos. 

  • ©

    Adrien Dirand

  • ©

    Adrien Dirand

  • ©

    Adrien Dirand

  • ©

    Adrien Dirand

Como em uma festa rave, os homens Dior do inverno 2017 desfilam sob um teto de flâmulas iluminadas por projetores multicoloridos e caminham sobre um chão inteiramente coberto de papelão. Uma estética festiva e bruta, mas na qual notamos a herança da Maison Dior: marcando o chão, a fita adesiva colorida e impressa com a palavra "Hardior" desenha os motivos de um piso em chevrons; entre as flâmulas e atrás dos assentos superiores reservados aos convidados descobrimos as molduras em cinza trianon e branco do salão que acolhe o desfile. Uma referência à decoração que Christian Dior escolheu para a Avenue Montaigne, no 30.

22 Janeiro
Desfiles

VIP

  • Asap Rocky, Kris Van Assche, Boy George et Rami Malek

  • Ali Hewson et Bono

  • Anton Corbijn et Nimi Ponnudurai

  • Dan Witz

  • Hiroomi Tosaka

  • Kai Wang

  • Kris Van Assche et Woodkid

  • Lambert Wilson

  • Lewis Hamilton

  • Marisa Berenson

  • Natasha Andrews et Pierre Niney

  • Paris Jackson

22 Janeiro
Desfiles

Rave em Dior

Ontem, no Grand Palais, em Paris, Kris Van Assche apresentou sua coleção Dior Homme Inverno 2017. Resumo. 

Um imenso salão com molduras em cinza e branco, visíveis através da transparência de um falso teto de flâmulas. Papelões de mudança, abertos no chão, parecem proteger um piso muito precioso, como se o ambiente fosse receber uma festa rave. O novo local escolhido por Kris Van Assche para realizar seu desfile Dior Homme Inverno 2017 condiz com a imagem da coleção: um Dior bem Dior, revisitado à luz das influências clubbers. Um estilo Dior puro e forte, que desenha um novo visual, hardcore e "hardior", um jogo de palavras inventado pelo Diretor Artístico para definir suas silhuetas que jogam prazerosamente com os paradoxos e as misturas de gêneros.     

"Adoro quando as pessoas esperam algo e acabam se surpreendendo", afirma Kris Van Assche. Os primeiros looks da coleção são uma continuidade natural da história do último desfile, com sua gama de cores em tons de preto, vermelho e branco influenciada pelo New Wave, mas propõem uma nova interpretação do terno masculino: a blusa, habitualmente esportiva na Dior, torna-se mais justa, mantendo-se confortável graças a uma construção repensada das cavas; este casaco ajustado contrasta com uma calça de inspiração street, loose e curta nos tornozelos. Repentinamente, cores elétricas e referências ligadas à adolescência vêm animar as silhuetas de forma surpreendente. Os ternos são usados sobre uma malha grossa no estilo cocooning e as luvas em couro, homenagem a Monsieur Dior, apresentam versões em tons vivos.

As golas e os casacos são aerografados em laranja, verde ou azul. Sobre os casacos, linhas verticais reproduzindo os traços de construção da entretela são misturadas aos bordados desfiados multicoloridos. E os pulôveres exibem o retrato de Christian Dior, associado a frases como "they should let us rave", em um espírito punk à la Sex Pistols. Os acessórios vêm para fundir de vez estes códigos, que se encontram e se misturam. O colar amuleto da última estação é transformado em um chaveiro, no qual um berloque teddy bear - referência aos candy-boys - e uma fita com o nome "hardior" são pendurados desordenadamente; os sapatos misturam as correias típicas dos góticos, o solado branco do tênis e o tradicional couro preto, enquanto um "hardior" em couro luxuosamente pespontado estampa uma bolsa em nylon... Fechando a coleção em grande estilo, as peças que retomam a obra Mosh Pit do artista Dan Witz parecem sintetizar todos estes paradoxos: sobre as jaquetas, os ternos e as bolsas, cenas de roda de pogo entre jovens evocam este reencontro, no qual subculturas de todos os horizontes, lembranças da adolescência e o legado de Christian Dior se misturam em um incrível choque de energia.        

22 Janeiro
Desfiles

Todos os looks do desfile

21 Janeiro
Desfiles

Os homens Dior do inverno 2017

©

Paolo Roversi for Dior Homme

21 Janeiro
Desfiles

CONVITE

20 Janeiro
Desfiles

Nos ateliês

As mãos são experientes e os gestos precisos: nos ateliês Dior Homme, próximos à Avenue Montaigne, n° 30, os alfaiates constroem os trajes contemporâneos elaborados por Kris Van Assche, que serão apresentados amanhã.

Mais artigos