Desfile masculino Verão 2023

On-line no dia 24 de junho às 15h (CEST)

Granville e Sussex têm atmosferas semelhantes. O clima, a luminosidade e os jardins ligam um lugar ao outro. Para Christian Dior e Duncan Grant, suas casas, seus jardins e seus ambientes privados eram muito importantes para sua criatividade. Estas esferas significativas e particulares se traduziram em seu trabalho e se tornaram públicas."

Looks

03 / 52

De Granville a Charleston

Diálogo(s)

Natureza e alta-costura

Jardinagem, caminhada, pesca: formal ou informal, os looks da coleção masculina Verão 2023 da Dior combinam elegância e leveza no espírito das roupas esportivas para celebrar a natureza. As cores, do cinza-Dior ao rosa e tons pastel de verde a azul, dão vida aos degradês luminosos e exuberantes da natureza. A alfaiataria ousada é reinventada por meio de shorts e bermudas delicados, ou complementada com uma lapela removível no mesmo tom revisitando as mangas icônicas dos ternos. O emblemático tailleur Bar masculino é apresentado em uma versão em organza de seda transparente que revela sua construção virtuosa no caminho do fio. Os casacos dão continuidade a essa odisseia bucólica, completando as silhuetas do desfile com funcionalidade e requinte, como os trench coats grandes casualmente sobrepostos aos coletes brilhantes. A Lily Pond Screen de 1913 de Duncan Grant adorna tecidos técnicos, bem como bordados tradicionais, enquanto os esboços do pintor britânico foram reproduzidos em preciosas malhas artesanais. O look absolutamente contemporâneo reforça o vínculo imutável, mas em constante evolução, entre moda e arte.

© Morgan O'Donovan

Multifuncionalidade

Virtuosidade harmoniosa

A coleção Verão 2023 da Dior exalta a excelência do savoir-faire da Maison, bem como a profusão de criatividade do retiro artístico Charleston Farmhouse do Grupo de Bloomsbury. Como uma trilha musical multifacetada com o espírito avant-garde de Kim Jones, ela reinventa as diferentes facetas da identidade da moda masculina Dior. A organza de seda pontua as silhuetas do desfile, revelando a fascinante complexidade de algumas peças-chave como o emblemático tailleur Bar, numa exploração hipnótica e evanescente da transparência. O icônico cannage da Dior é transformado em um acolchoado audacioso, ou reimaginado em uma versão vazada ousada em calçados e chapéus.

    © Sophie Carre  © Valentin Hennequin