Descubra os Jardins Dior

As flores sempre estiveram no coração da Dior. Elas carregam em si o ideal fundador de Christian Dior, que as amava tanto quanto a beleza feminina. Agora mais que nunca, as flores inspiram a Ciência Dior. Movidos por uma intuição esclarecida, os Pesquisadores Dior se inspiraram nessa herança apaixonada. E é com uma ambição científica singular que eles voltaram seus esforços aos mistérios das flores. Como as plantas mais evoluídas do reino vegetal, as flores são as verdadeiras matrizes de vida e de perpetuação da espécie. Elas produzem poderosas moléculas de regeneração e resistência.

JARDIM DO VALE DO LOIRE, ROSE DE GRANVILLE

A Rosa de Granville floresce no Vale do Loire, terreno privilegiado pelos maiores cultivadores de rosa franceses. As condições climáticas são ideais aqui: invernos rigorosos e verões frescos tonificam as roseiras, permitindo uma total expressão de sua vitalidade. Nesse Jardim Dior, 800 roseiras crescem sob o olhar atento de seus criadores. Uma rosa dotada de uma vitalidade celular duas vezes superior à de um rosa clássica*. *teste in vitro

JARDIM KORO, RED HIBISCUS

Cultivado nas planícies ao sudoeste de Burquina Faso, o hibisco vermelho do Jardim Dior possui potência cosmética excepcional. Seu extrato aprimora a fórmula de One Essential, o serum fundamental para desintoxicar e energizar número um da Dior.

O JARDIM DE RANOMAFANA, MADAGASCAR LONGOZA

A Longoza é uma flor fascinante dos Jardins Dior, pois ela carrega em si um poder natural de autorregeneração espetacular. A Ciência Dior utiliza suas sementes para criar um poderoso ingrediente ativo que é a base da linha de tratamento Capture Totale.

As boutiques